Blogger templates

traduzir para inglêsTraduzir para Espanholtraduzir para françêstraduzir para alemão

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Pâte Brisée e Pâte Sucrée











A receita que aqui indico é da mais famosa massa para tartes. 
Esta surgiu na gastronomia francesa e chama-se pâte brisée (se for salgada) ou pâte sucrée (se for doce), sendo conhecida em Portugal como "massa quebrada" e no Brasil como "massa podre".
A Pâte brisée tem como particularidade o seu sabor intenso a manteiga e a sua textura crocante, quase se esfarelando na boca.
Estes dois tipos de massa (doce ou salgada) são o ideal para tartes, tarteletes e quiches.




200g de farinha
1 boa pitada de sal (para tartes doces, exclua o sal)
1 colher de sopa de açúcar (para tartes salgadas, exclua o açúcar)
100g de manteiga sem sal (gelada e em cubos pequenos)
1 ovo levemente batido
2 a 3 colheres de chá de água


Peneire a farinha com o sal (e o açúcar, se for fazer massa doce) numa tigela grande. Junte os cubos de manteiga e,com as pontas dos dedos, misture tudo rapidamente até conseguir uma consistência de farelo de pão. 
Faça uma cova no centro da massa e junte o ovo e a água. Misture tudo com uma espátula firme até formar uma bola rugosa. Se a massa ficar um pouco pegajosa polvilhe um pouco mais de farinha e amasse rapidamente para deixá-la mais homogênea (por não mais de 20seg, para a manteiga não derreter). Embrulhe a massa em película aderente e leve ao frigorífico por, no mínimo, 20 minutos para a manteiga gelar e o glúten relaxar (isso vai deixar a massa bem quebradiça). 
Em seguida, estenda a massa com o rolo formando um circulo e coloque-a sobre uma tarteira (de 23-25cm). Pique o fundo e laterais com um garfo e recheie a gosto



Nota: Esta massa pode ser congelada durante 1 mês (ligeiramente cozida). No momento de usar, deve deixa-la em temperatura ambiente por uns 20 minutos antes de a colocar na tarteira.


Fonte da receita: Le Cordon Bleu


quarta-feira, 27 de junho de 2012

Tarte de Limão e Maçã
















300g de farinha
200g de açúcar
250 de manteiga/margarina
2 ovos grandes
1 colher de chá de raspas de casca de limão
1 colher de sopa de sumo de limão
6 maçãs reineta grandes (+/-)
Geleia de marmelo (ver receita aqui)




Unte uma tarteira ou forma de aro removível de 23-25cm de diâmetro com margarina e polvilhe-a com farinha. Reserve. 
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Misture o açúcar com os ovos e bata até obter um creme fofo e esbranquiçado. Junte a manteiga/margarina derretida, em fio, e mexendo sempre com uma vara de arames. Adicione a farinha, misture até deixar de ver grumos. Junte a raspa de limão e o sumo, envolva muito bem.
Coloque a massa na tarteira/forma  e decore com pequenos gomos de maçã que deve ser descascada apenas na hora para não oxidar (quanto mais maçã colocar mais saborosa será a tarte).
Leve ao forno cerca de 45 minutos ou até que a tarte se apresente dourara e cozida (faça o teste do palito).
Retire a tarte do forno e pincele-a, imediatamente, com geleia de marmelo (ver receita aqui). 





terça-feira, 26 de junho de 2012

Codornizes Recheadas com Maçã, Passas e Castanhas












Recebi da Vaqueiro um convite para participar num desafio que consisitia em "criar" uma ou mais receitas utilizando os seus novos produtos: Vaqueiro Ideal para Aves com tomilho, limão e alho; para Porco com alho, pimentão, louro e alecrim; para Bifes com alho e 3 pimentas.
Aqui fica a primeira experiência com estes deliciosos produtos.






6 codornizes
500g de batatinhas novas
500g de castanhas descascadas
6 maçãs reineta grandes
2 colheres de sopa de passas
3 dentes de alho esmagados
4 colheres de sopa de Vaqueiro Especial Aves (com alho, tomilho e limão)
1dl de vinho branco
1 colher de chá (bem cheia) de pimentão doce
1 cubo de caldo de frango
1/3 de colher de café de louro em pó
Piripiri líquido q.b. (ver receita aqui)
Sal e pimenta branca q.b.
Agulha e linha de cozinha



Lave muito bem as codornizes e tempere-as com sal e pimenta branca por dentro e por fora, deixando tomar gosto por 1:30-2 horas.
Descasque as batatinhas e coza-as, inteiras, num litro de água com um cubo de caldo de frango. Depois de cozidas, reserve o caldo.
Coza as castanhas descascadas em água e sal cerca de 5-7 minutos.
Lave as maçãs, descasque-as e retire-lhes as sementes. Corte em pedacinhos metade de uma delas e corte as restantes em gomos.
Num recipiente junte a maçã em pedacinhos, as passas e 5-6 castanhas em pedaços, envolvendo bem. Recheie as codornizes com este preparado e, por fim, coza-as bem com uma linha. Disponha-as ao centro de um refractário, umas ao lado das outras. Em torno destas, disponha as batatinhas.
Num recipiente à parte, coloque a Vaqueiro Especial Aves derretida, o vinho branco, os alhos esmagados, o pimentão-doce, o louro, o piripiri, sal e pimenta branca. Junte 300ml do caldo que reservou e misture bem. Regue o preparado anterior com este molho, incidindo, especialmente, sobre as codornizes.
Leve ao forno a 170º por cerca de 1 hora ou até que as cordornizes estejam tenras e as maçãs ligeiramente moles.
A meio da cozedura, junte as maçãs e as restantes castanhas, envolvendo-as com as batatinhas, e deixe acabar de cozinhar.








segunda-feira, 25 de junho de 2012

Mousse de Anona























4 anonas grandes
1 colher de chá de sumo de limão
3 folhas de gelatina neutra
125g de açúcar



Demolhe as folhas de gelatina em água abundante durante 7 minutos. 
Descasque as anonas e retire-lhes os pequenos caroços com o auxilio de uma colher. Reduza a polpa da anona a puré usando um processador de alimentos ou a varinha mágica. Junte-lhe o açúcar e bata mais um pouco.
Aqueça 3 colheres de sopa de água, junte-lhe as folhas de gelatina espremidas e mexa para que estas se dissolvam. Junte a gelatina ao preparado anterior e envolva bem. 
Distribua por tacinhas e leve ao frigorífico para solidificar.






Financiers


















Financier é um pequeno bolo francês de consistência fofa e húmida e de cor levemente dourada. Este é confeccionado à base claras e amêndoas (normalmente contém farinha de amêndoa, amêndoas trituradas, em farinha, ou aroma de amêndoa), mas o ingrediente que os define é a beurre noisette (manteiga marrom).
O nome deste pequeno bolo (financier = financiador) deriva do tradicional molde rectangular em que é cozido e que lembra uma barra de ouro. No entanto, outra teoria diz que o bolo tem este nome porque se tornou popular no distrito financeiro de Paris circundante de La Bourse du Commerce (o antigo nome da bolsa de Paris). Porém, o seu formato nos dias de hoje, varia bastante e várias formas são comuns, tal como a de flor frisada.
Muitas pessoas confundem os financiers com os friands que foram inspirados nos primeiros, mas que levam aromas e/ou frutas e são, normalmente, confeccionados em formato oval.





120g de manteiga
120g de claras
120g de açúcar
60g de farinha
60g de farinha de amêndoa
4 gotas de essência de amêndoa
Amêndoas laminadas q.b. (opcional)



Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Unte 12 forminhas pequenas com margarina e polvilhe-as com farinha. Reserve.
Derreta a manteiga, em lume brando, até que ela doure ligeiramente. Deixe arrefecer um pouco.
Num recipiente junte as claras, o açúcar, a essência de amêndoa e a farinha e a farinha de amêndoa (pode triturar amêndoas inteiras até obter uma espécie de farinha). Mexa bem com uma colher até obter uma massa homogénea. Junte a manteiga derretida em fio, mexendo sempre. Misture bem até obter uma massa lisa. Verta o preparado nas forminhas, enchendo apenas 2/3 das mesmas. Caso prefira, adicione algumas amêndoas em laminas á superfície da massa.
Leve ao forno cerca de 15 minutos ou até quando espetando um palito o mesmo saia seco.



Nota: Rende 12 bolinhos pequenos.
Adaptado de: Le Cordon Bleu


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Compota de Morango
















1.200 kg de morangos
0.5 kg de açúcar amarelo
2 colheres de sopa de sumo de limão



Lave os morangos e retire-lhes os pés. Corte-os em pedaços pequenos e junte-lhes o açúcar, envolva e deixe macerar por 30 minutos.
Após este tempo, os morangos deveram encontrar-se cheios de molho, caso isto não aconteça aguarde mais um pouco.
Numa panela grande de fundo pesado, coloque o preparado de morangos e leve a lume médio-alto. Quando o líquido começar a secar, diminua o lume e mexa frequentemente para que não pegue ao fundo da panela.
Quando o líquido reduzir bastante, desligue o lume, e passe o preparado pela varinha mágica para desfazer os pedaços de morango (se gostar de sentir os pedaços na compota salte esta parte).
Leve novamente ao lume para engrossar mais um pouco. Para verificar que a compota está no ponto deve passar com a colher de pau no fundo da panela e se esta abrir uma "estrada" no doce é porque está pronto.
Coloque a compota ainda quente em frascos previamente esterilizados*.



*Nota: Para esterilizar frascos de vidro deve lavar muito bem os frascos e as tampas com água e sabão. Em seguida deve mergulhar os frascos abertos em água a ferver por 10 minutos. Escorrem-se e levam-se a secar em cima de uma pano de cozinha (mas sem os limpar para as fibras do tecido não aderirem ao vidro). No momento de os usar deve colocar a compota/doce ainda quente nos frascos e fechar muito bem. Em seguida vire os frascos com a tampa para baixo, deixando-os repousar por 24 horas antes de os virar e arrumar.



quarta-feira, 20 de junho de 2012

Duo Tropical















4 saquetas de gelatina de frutos tropicais
1 lata de leite condensado
400ml de natas
1 colher de sobremesa de sumo de limão



Coloque as natas no congelador 20 minutos antes de as usar. 
Ferva 500ml de água e verta sobre 2 das saquetas de gelatina em pó, misture muito bem para que se dissolva completamente e junte mais 500ml de água fria. Distribua o preparado por tacinhas (copos baixos) e leve-as ao congelador, inclinadas de modo a preencherem metade das taças na diagonal. Quando solidificarem transfira-as para o frigorífico a fim de não congelarem.
Ferva mais 500ml de água e verta sobre as restantes 2 das saquetas de gelatina em pó, misture muito bem para que se dissolva completamente e junte mais 500ml de água fria. 
Bata as natas com o sumo de limão até obter um chantilly espesso, junte-lhes o leite condensado, envolvendo bem. Por fim, junte o líquido de gelatina acabado de preparar e mexa muito bem. Veta este preparado sobre as gelatinas solidificadas, preenchendo o resto da taça. leve ao frigorifico até solidificar. Decore a gosto e sirva.


Parcialmente adaptado de: Desastres Culinários

terça-feira, 19 de junho de 2012

Pizza de Bacon e Ananás

















1 base de pizza média de estilo italiano (ver receita aqui)
3 fatias de bacon
2 rodelas de ananás
125g de queijo mozzarella
125ml de molho de tomate italiano (ver receita aqui)
Oregãos secos q.b.


Faça uma massa de pizza de tamanho médio, de preferência de estilo italiano (ver receita aqui).
Corte o bacon em quadradinhos e o ananás em tiras. Reserve.
Sobre a base pré-cozinhada coloque bastante molho de tomate italiano (ver receita aqui), espalhe-o bem com uma colher e deixe uma pequena margem. Espalhe o queijo mozarella e depois disponha o bacon sobre toda a área que levou molho e queijo. Por fim, adicione o ananás e salpique um pouco de oregãos secos e leve a forno pré-aquecido a 200ºC durante 12-15 minutos, aproximadamente



Adaptado de: Australian Good Taste -  January 2012


Imprimir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...