Bengalas Doces de Natal


















200g de farinha
125g de manteiga
70g de açúcar em pó (usei da marca Sidul)
1 gema de ovo grande
1/2 colher de chá de açúcar baunilhado (usei da marca Suldouro)
1/2 colher de sobremesa de essência de baunilha
1/2 colher de chá de corante alimentar vermelho
1 pitada de sal (usei a flor de sal Marnoto)


No recipiente da batedeira coloque o açúcar e a manteiga e bata bem até obter um creme fofo e volumoso (cerca de 5-7 m). Adicione a gema, o açúcar baunilhado e a baunilha, batendo até ficar uma mistura homogénea (raspe a massa das laterais da tigela quando necessário). Acrescente a farinha com o sal (se a manteiga que usar tiver sal não acrescente mais), em três adições e bata até obter uma massa lisa.
Divida a massa em duas partes iguais, pesando-as. Numa delas coloque o corante vermelho e bata em velocidade baixa até que toda ela se encontre com a mesma cor (pode adicionar mais ou menos corante consoante o tom que deseja obter). Em seguida faça uma bola com cada uma das massas e embrulhe-as, separadamente, em película aderente. Leve-as ao frigorífico por 30-60 minutos.
Pré-aqueça o forno 190Cº.
Passado este tempo, retire ambas as massas do frigorífico. Retire de ambas um pedaço de massa do tamanho de uma noz. E, colocando-as em locais diferentes de uma superfície de trabalho, estique a massa usando as mãos e formando um rolo fininho (aspecto de minhoca) com 10-12 cm de comprimento. Coloque as duas "cordas" de massa, uma branca e outra vermelha, ao lado uma da outra. Pressione-as suavemente para que se unam e torça as duas cordas para formar uma espiral. Dobre uma das extremidades dos biscoitos para baixo de modo a fazer um gancho (irá parecer uma bengala).
Coloque os biscoitos num tabuleiro forrado com papel vegetal untado com margarina e polvilhado com farinha, deixando 5 cm de espaço entre si. Se nesta altura perceber que a massa dos biscoitos está um pouco mole deve levar o tabuleiro ao frigorífico por cerca de 15 minutos antes de assar.
Leve ao forno a 190Cº, colocando os tabuleiros no centro do mesmo, por cerca de 8-10 minutos ou até endurecerem e as bordas dos mesmos começarem a dourar. 
Retire do forno e deixe arrefecer completamente e só depois pode tira-los do tabuleiro (caso contrários eles irão quebrar-se). Guarde num recipiente hermeticamente fechado.





Para acompanhar estes biscoitos, recomendo:


Porto Tawny
Ramos Pinto


O Tawny é um blend de 3 a 5 anos obtido por lotação de vinhos com um grau de maturação variável, conduzido através de envelhecimento em cascos e tonéis. Envelhecido em pipas, apresenta-se sempre mais evoluido do que o Ruby.

Notas de Prova:
Cor vermelha tawny, com menisco cor de topázio.
No aroma, a primeira impressão é de leveza, evoluindo para uma grande suavidade adquirida pelo estágio em madeira.
A sensação na boca é leve, quente e de grande macieza, resultado do seu envelhecimento.


Este “adolescente” é um Porto maduro e frutado com um carácter complexo e delicado. No final, o equilíbrio é perfeito, conferindo-lhe uma saborosa delicadeza.



Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação desta sobremesa.

O meu muito obrigada à SidulSuldouro, Necton Ramos Pinto pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.