Bolo Rei














Este é um dos melhores bolos rei que já provei. A massa é fofinha e saborosa como a de um brioche e o recheio está muito bem seleccionado, pois há uma maior presença de frutos secos do que de frutas.




Massa:
400 g de farinha
80 g de manteiga
80 g de açúcar
Raspa de laranja e limão
1 pitada de sal fino
2 ovos
20 g de fermento de padeiro
1 dl de leite morno
1 dl de Vinho do Porto
50 g de passas
70 g de noz
70 g de amêndoa
70 g de pinhão
120 g de fruta cristalizada picada

Decoração:
1 ovo para pincelar
Amêndoa filada e pinhões para polvilhar
Frutas cristalizadas em pedaços grandes q.b.
Geleia de fruta para dar brilho (ver receita aqui)



Massa:
Amasse bem todos os ingredientes, à excepção da fruta, até que a massa comece a despegar-se das mãos. Deixe descansar por 20 minutos. Passado esse tempo, envolva a fruta, amasse mais um pouco e deixe repousar por mais 20 minutos, em local quente.

Molde:
Eu usei uma forma com buraco ao centro (de aro amovível) para cozer o bolo, deste modo é muito fácil de moldar e o bolo ficou perfeito, mas pode optar pelo modo tradicional e, com as mãos, moldar uma roda e dispo-la num tabuleiro previamente untado com manteiga e polvilhado com farinha.
Como já tinha referido, a massa é muito mole e eu coloquei-a numa forma com furo no meio (com aro amovível) previamente untada com margarina e polvilhada com farinha.  Moldei a parte superior da massa tentando arredonda-la.  Deixe levedar em locar quente até atingir quase o dobro (cerca de 1:30).

Cozedura:
Nessa altura, pincele com o ovo batido, polvilhe com amêndoa e pinhões e coloque frutas cristalizadas em cima. Polvilhe com açúcar e leve a cozer a 200º C. Como usei a forma, a meio da cozedura retirei o aro da forma e pincelei a lateral do bolo com ovo batido e levei novamente ao forno até estar cozinhado (tempo total de cozedura: 35-50m).  
Quando estiver pronto, retire do forno, deixe arrefecer e pincele com geleia.



Para acompanhar este bolo, recomendo:

Porto Adriano Reserva
Ramos Pinto

Este é o vinho do fundador da Casa Ramos Pinto. Este vinho conquistou o Brasil ao ponto do Vinho do Porto ser conhecido apenas por “Adriano”. É um vinho muito agradável e versátil.
O Adriano é um blend de 6 anos de idade. É a partir dos 6 ou 7 anos que o Vinho do Porto começa a precipitar a sua pigmentação vermelha e as nuances de Tawny começam a aparecer.

Notas de Prova:
Cor com notas vermelhas de tawnies semi-evoluídos, com menisco alaranjado, fruto do seu envelhecimento.
Apresenta uma grande densidade, com notas de fruta fresca (cereja e amora). O envelhecimento em carvalho proporciona o aparecimento dos aromas a frutos secos (ameixa e noz) e aromas etéreos e balsâmicos.
O ataque a frutos frescos é intenso e gradual. Equilíbrio perfeito entre a frescura e o envelhecimento. As notas apimentadas provêm da sua maturidade. Na boca é longo, elegante e suave.





Aqui está o produto fantástico que usei para acompanhar este bolo.

O meu muito obrigada à Ramos Pinto pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.