Coroa de Natal


















400g de farinha
1dl de leite morno (usei o leite meio-gordo Terra Nostra)
60g de margarina
25g de fermento de padeiro fresco ou 8g de fermento de padeiro em pó (usei da marca Condi)
120g de açúcar
1 ovo grande
1 colher de chá de aguardente (usei a aguardente Velhíssima Caves do Solar de São Domingos)
50g de mistura de corintos com sultanas douradas
25g de amêndoas laminadas
25g de nozes picadas grosseiramente
70g de frutas cristalizadas* picadas
1 colher de chá de açúcar baunilhado (usei da marca Suldouro)

Cobertura:
100g de leite condensado
1 colher de chá de amido de milho (usei da marca Condi)
1/2 colher de chá de essência de baunilha
Icing sugar q.b.

Nota* Pode substituir as frutas cristalizadas por mais 50g de mistura de nozes e amêndoas.


Comece por dissolver o fermento no leite morno, aguardando 5 minutos e mexendo bem.
Num recipiente largo, deite a farinha e misture-lhe o açúcar e o açúcar baunilhado, abra uma cavidade ao centro e verta o preparado de fermento. Amasse e junte a aguardente, o ovo e a margarina em pedacinhos, tornando a amassar até obter uma massa elástica, não muito seca e homogénea (se necessário, junte mais leite ou farinha). Forme uma bola, cubra com um pano e deixe levedar cerca de 1.30h ou até dobrar de volume.
Após este tempo, misture os frutos secos com os cristalizados e envolva-os na massa, amassando bem e distribuindo-os por toda ela. Depois de bem amassado, abra uma cavidade no centro do círculo de massa e forme uma coroa. Disponha a massa num tabuleiro enfarinhado, cubra com um pano e deixe levedar por mais 30 minutos.
Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 20 minutos ou até a massa estar cozida (fazer teste do palito) e ligeiramente dourada no exterior.
Retire a coroa do forno, deixe arrefecer um pouco e pincele-a com a cobertura. Deixe arrefecer completamente, polvilhe com icing sugar e decore a gosto.

Num pequeno tacho, junte o leite condensado, o amido de milho e a essência de baunilha. Leve ao lume mexendo sempre com uma vara de arames até que se apresente um creme homogéneo e começar a engrossar ligeiramente.



Para acompanhar este bolo, recomendo:

Porto Adriano Reserva
Ramos Pinto

Este é o vinho do fundador da Casa Ramos Pinto. Este vinho conquistou o Brasil ao ponto do Vinho do Porto ser conhecido apenas por “Adriano”. É um vinho muito agradável e versátil.
O Adriano é um blend de 6 anos de idade. É a partir dos 6 ou 7 anos que o Vinho do Porto começa a precipitar a sua pigmentação vermelha e as nuances de Tawny começam a aparecer.

Notas de Prova:
Cor com notas vermelhas de tawnies semi-evoluídos, com menisco alaranjado, fruto do seu envelhecimento.
Apresenta uma grande densidade, com notas de fruta fresca (cereja e amora). O envelhecimento em carvalho proporciona o aparecimento dos aromas a frutos secos (ameixa e noz) e aromas etéreos e balsâmicos.
O ataque a frutos frescos é intenso e gradual. Equilíbrio perfeito entre a frescura e o envelhecimento. As notas apimentadas provêm da sua maturidade. Na boca é longo, elegante e suave.






Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação desta sobremesa.

O meu muito obrigada à Terra Nostra, Caves do Solar de São Domingos, Condi, Suldouro Ramos Pinto pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.