Stollen/Christstollen (Bolo de Natal Alemão)














O Stollen é um bolo tradicional da Alemanha, geralmente consumido durante a época do Natal, quando chamado Weihnachtsstollen ou Christstollen. 
O Stollen de Natal foi cozido pela primeira vez no RoyalCourt Saxon (no centro da Alemanha, ao norte da Baviera e sul de Brandenburg) em 1427. E desde aí foi ligeiramente modificado e melhorado até chegar ao Stollen que hoje conhecemos.
O bolo é normalmente feito com frutas cristalizadas picadas e/ou frutas secas, alguns frutos secos e especiarias. A massa interior é aromática, pouco doce, fofa e leve, enquanto que a exterior é estaladiça e coberta por açúcar em pó. 
Todos os anos, desde 1474, na cidade de alemã Dresden há o Stollenfest, onde são feitos os Christstollens (Stollen de Natal).





25 g de açúcar 
100 g de passas (uma mistura de corintos dourados, corintos escuros e sultanas escuras) 
50 g de laranja cristalizada
30 g de amêndoa laminada
30 g de noz em pedaçinhos
100 g de manteiga
250 g de farinha
25 g de fermento de padeiro
4 colheres de chá de rum
1 ovo pequeno
1 dl de leite
1 pitada de sal
50 g de farinha
1 colher de chá de essência de baunilha
Raspa de 1/4 da casca de 1 limão
Açúcar impalpável (para polvilhar - ver receita aqui)
2 colheres de sopa de manteiga derretida q.b (para pincelar)
2 colheres de café de açúcar baunilhado (para pincelar)




Amorne o leite e nele dissolva o fermento, para isso deve aguardar cerca de 5 minutos e depois mexer. 
Num recipiente largo coloque a farinha (250g) e nela misture o fermento dissolvido. Amasse (pode usar uma colher de pau para isto), tape o recipiente com um pano e deixe a massa descansar por 30 minutos num local sem correntes de ar (eu coloco o recipiente tapado dentro do microondas fechado e desligado). 
Entretanto, bata o ovo com o açúcar, junte o sal, a raspa de limão e a essência de baunilha. Junte estes ingredientes à massa que esteve a levedar e amasse vigorosamente até obter uma massa mole e lisa. Tape-a com um pano e deixe repousar por 15 minutos num local sem correntes de ar.
À parte misture a manteiga com a farinha (50g) até obter uma massa mole. Junte-a à massa anterior, amasse muito bem, tape e deixe repousar mais 15 minutos.
Após este tempo, coloque as passas e a laranja num recipiente pequeno regue-as com rum e incorpore de imediato na massa que esteve a levedar. Junte também as amêndoas e as nozes, mexa vigorosamente, distribuindo bem as frutas e os frutos secos. Amasse bem e, se for necessário, acrescente mais farinha até que a massa não grude nas mãos e obtenha elasticidade. Faça uma bola com a massa, cubra com um pano e deixe levedar por mais 15 minutos.
Sobre uma superfície enfarinhada coloque a massa, com ela faça a forma de um cacete/baguete com 25cm de comprimento. Coloque o rolo ao centro de massa no sentido do comprimento e pressione de forma a fazer uma cavidade ao centro e de modo a que os dois lados pareçam uma espécie de montes. Com as mãos tente deixar um "monte" mais alto e mais volumoso que o outro. Ainda com as mãos, dobre para dentro os lados mais baixos (os 2 lados mais pequenos). Erga a parte mais alta (a que tem o "monte" maior) e dobre-a de encontro ao outro lado (outro "monte") encostando-as, mas sem ficar sobre ela. No fim deverá parecer um pão comprido com um "monte" mais alto ao centro com um monte muito pequenino e quase inexistente de um dos lados e do outro lado deve apresentar um monte grande mas mais baixo,este é o aspecto característico do Stollen de Dresden.
Forre um tabuleiro rectangular com papel vegetal untado com margarina e polvilhado com farinha, coloque nele o bolo e tape-o com um pano. Leve a levedar uma última vez num local sem correntes de ar e durante 1 hora (eu coloco o recipiente tapado dentro do microondas fechado e desligado).
Pré-aqueça o forno a 200ºC e leve o bolo a cozer durante 60 minutos, aproximadamente (faça o teste do palito para verificar a cozedura do bolo). Depois de pronto, retire-o do forno, pincele-o com uma mistura de manteiga derretida com açúcar baunilhado. Deixe secar durante uns minutos e polvilhe com açúcar impalpável.




Para acompanhar este bolo, recomendo:





Moscatel
D.O. Setúbal
Casa Ermelinda Freitas

Notas de Prova:
Vinho de cor dourada, rico e complexo, com aromas a lembrar mel e casca de laranja bem típicas da região. Na boca é cheio e doce revelando boa acidez que lhe confere frescura. Fim de boca persistente e muito prolongado.







Aqui está o produto fantástico que usei na para acompanhar esta tarte.

O meu muito obrigada à Casa Ermelinda Freitas pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.