Azevias de Grão Tradicionais


















Massa:
400g de farinha
25ml de aguardente (usei a aguardente velhíssima da Caves do Solar de São Domingos)
30g de banha
20g de margarina
1 laranja pequena (sumo e raspa)
100ml de água morna
1 pitada de sal (usei a flor de sal Marnoto)
Óleo para fritar q.b.
Açúcar em pó (usei da marca Sidul)
Canela em pó q.b.

Recheio:
400g de grão cozido (usei da marca Compal)
300g de açúcar
2 gemas
½ colher de chá de canela moída (usei da marca Suldouro)
1 casca de limão


Amasse muito bem a farinha com a pitada de sal, a banha, a margarina em pedacinhos, a raspa de laranja, a aguardente e o sumo de laranja. Enquanto amassa, junte, aos poucos, a água morna até que obtenha uma massa elástica e macia (Se necessário acrescente mais água ou farinha).
Coque a massa num recipiente, tape-a com um pano e deixe repousar durante 30 minutos.
Transfira a massa para uma superfície enfarinhada e estenda-a, bem fina, com o auxilio do rolo da massa.
Com um cortador de 10 cm de diâmetro, corte círculos de massa e com as aparas unidas repita o processo. Em cada um dos círculos de massa coloque uma porção do recheio já frio.
Humedeça as bordas da massa com água e dobre-a a meio, pressionando a massa de forma a que fique bem unida e acertando as pontas com uma carretilha, fazendo um formato de rissol.
Seguidamente, frite de ambos os lados em óleo quente e retire-as para um prato com papel absorvente. Logo de seguida, passe-as pela mistura de açúcar e canela.


Num tacho de fundo pesado, misture o grão, o açúcar e a canela e triture com a varinha mágica até obter um puré fino. Junte a casca de limão e juntar a casca de limão e leve o tacho a lume médio até que comece a ferver. Deixe o preparado ferver lentamente cerca de 2 minutos, mexendo.
Após este tempo, retire do lume e junte uma parte do puré às gemas (ligeiramente batidas), sem deixar de mexer.
Verta a mistura de puré com as gemas no tacho, mexendo continuamente. Descarte a casca de limão e deixe arrefecer antes de usar.



Para acompanhar estes docinhos, recomendo:




Porto Vintage 2000 - Quinta do Estanho

Vinho do Porto de excepcional qualidade, de uma só colheita oriunda de uvas tintas das castas Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca e Tinta Rorriz especialmente selecionadas.
Verificado com especial rigor, envelhece em tonéis durante 2 anos e posteriormente em garrafa.

Notas de Prova: Retinto e encorpado, de aroma e paladar muito finos.











Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação destes docinhos.

O meu muito obrigada à Compal, Sidul, Caves do Solar de São Domingos, Suldouro, Necton Quinta do Estanho pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.