Nigiri- Sushi de Peito de Peru com Sésamo





















220 g de arroz para sushi
500 ml de água
2 colheres de sopa de vinagre de arroz
1 colher de sopa de açúcar
1 pitada de sal (usei a flor de sal Marnoto)

2 folhas de alga nori
200 g de fiambre de peito de peru da Campofrio
Sementes de sésamo claras q.b.
Pasta de wasabi q.b.
Molho agridoce q.b.
Molho de soja q.b. (usei da marca Flor das Hortas)
Aneto fresco q.b.


Lave o arroz em água corrente fria, transfira-o para um passador de rede e deixe-o escorrer por 1 hora.
Ao fim deste tempo, aqueça 500ml de água e, quando ferver, junte-lhe o arroz escorrido. Deixe cozer, em lume brando, até que toda a água seja absorvida. Reduza o lume para o mínimo que puder, tape, e coza por mais 5 minutos. Retire o tacho para uma superfície neutra e, tapado, deixe repousar por mais 10 minutos (ao fim deste tempo o arroz deve apresentar-se ligeiramente pegajoso, mas firme).
Entretanto, misture o açúcar com o vinagre de arroz e o sal e leve ao lume para dissolver, mexendo.
Transfira o arroz para um recipiente largo (tabuleiro de barro/plástico ou tábua de cozinha), regue-o com a mistura anterior, envolva bem e espalhe-o com o auxilio de uma espátula. Deixe-o secar e arrefecer por cerca de 10 minutos.

Ao fim deste tempo, corte as folhas de alga nori em fitas com 1cm de grossura e reserve.
Passe as mãos por água (este método fará com que o arroz não se cole aos seus dedos), coloque uma porção de arroz na palma da sua mão e molde rolinhos alongados, pressionando-os bem.
Barre cada um deles com um pouco de pasta de wasabi, adicione uma pequena fatia de  fiambre de peito de peru e prenda cada sushi com uma fita de nori. Por fim, polvilhe com sementes de sésamo claras e decore com aneto.
Sirva com molho agridoce, molho de soja e wasabi.




Para acompanhar este prato, recomendo:


Aroma das Castas - Alvarinho Trajadura 
Quinta da Lixa


Castas: Alvarinho e Trajadura
Região: Vinhos Verdes

A casta Alvarinho é uma das variedades menos produtivas do mundo. Procure notações de fruta de caroço como o pêssego, esta variedade revela ainda notas de flor de laranjeira conferindo ao conjunto elegância e complexidade.
A casta Trajadura potencia o corpo e o prolongamento, com notações furtadas de pêra. 
Perfeita combinação de duas das mais nobres Castas da região dos Vinhos Verdes. Inspire-se no rótulo e sinta todo o potencial deste vinho equilibrado e e harmonioso.







Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste prato.

O meu muito obrigada à Campofrio, Pimensor, Necton e Quinta da Lixa pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.