"Pot de Crème" de Chocolate com Framboesas Douradas















250 g de chocolate negro (usei o chocolate negro com 54% de cacau da marca Sodifer)
1/2 colher de chá de aroma de baunilha da Vahiné
200 ml de natas
350 ml de leite (usei o leite meio-gordo Terra Nostra)
6 gemas de ovo grande
6 c. de sopa de açúcar (usei o açúcar mascavado da marca Sovex)
1 pitada de sal
Framboesas douradas q.b.


Coloque o chocolate no liquidificador/processador de alimentos e reserve-o assim. 
A um tacho de fundo grosso, junte o leite, as natas, as gemas, o sal e o açúcar. Leve a lume brando e cozinhe, mexendo sempre com uma espátula resistente ao calor, até a mistura ficar espessa o suficiente para cobrir a espátula sem escorrer de imediato (cerca 5 a 6 minutos). 
Imediatamente, despeje a mistura de leite sobre o chocolate no liquidificador. Cubra com a tampa e mantenha-a firme até obter uma mistura suave e homogénea, sem esquecer de fazer paragens para raspar as laterais do liquidificador. Divida metade do creme de chocolate por taças ou copos, preenchendo-os até metade e leve-os ao frigorífico para solidificar por, cerca de 1:20 hora. Enquanto isto, reserve o restante creme, tapado, em temperatura ambiente.
Ao fim deste tempo, faça uma camada de framboesas douradas sobre as taças que estiveram no frigorífico e regue-as com o restante chocolate previamente batido com uma vara de arames. Alise a superfície e leve ao frigorífico por mais 1 hora.
No momento de servir, decore com mais framboesas douradas.


Para acompanhar esta sobremesa, recomendo:

Porto Collector Reserva
Ramos Pinto

Mistura de castas provenientes de vinhas velhas tradicionais portuguesas.  De vários lotes jovens é criado um bouquet de cinco anos.

Notas de prova:
A borda vermelha pálida à volta do copo é o único sinal visível de maturidade. A área intermédia que, inicialmente, é opaca, evolui para um vermelho escuro translúcido. Por fim, na base do copo, a cor é de um vermelho intenso.
A sua tipicidade aromática é caracterizada pela semelhança com o vintage, devido ao seu potente fruto dominante e denso, denunciando uma profunda maturação de frutos, tais como a ameixa seca, figo, amora, framboesa e cereja.
O ataque é suave, notando-se uma sensação glicorosa equilibrada e cheia na boca. A sua maturidade de frutos revela-se-nos de uma forma saborosa, exaltando os aromas rectro-nasais mais voláteis e evoluídos. A persistência é notável.




Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação desta sobremesa.

O meu muito obrigada à Terra Nostra, Vahiné, SodiferSovex Ramos Pinto pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.