Trufas Crocantes de Sardinha




















2 conservas de sardinha (usei as sardinhas em azeite e limão da La Gondola)
3 batatas grandes
3 c. sopa de manteiga
1 colher de chá de alho em pó (usei da marca Suldouro)
1/2 cebola, finamente picada
1 colher de sopa de salsa fresca, picada
60 g de queijo mozzarella ralado
3 ovos (1 para a massa + 2 para panar)
100 g de pão ralado
1/2 c. chá de ervas de Provence (usei da marca Suldouro)
1 pirada de pimenta (usei da marca Suldouro)
Sal q.b. (usei a for de sal Marnoto)
Óleo de amendoim, para fritar

Descasque e coza as batatas em água fervente temperada com sal. Escorra-as, junte-lhes a manteiga e esmague com um garfo. Junte o alho em pó e tempere, a gosto, com sal e pimenta preta.
Em seguida, pique as sardinhas com o auxilio de um garfo e adicione-as ao preparado de batata. Acrescente a cebola finamente picada, a salsa e o queijo. Esmague tudo muito bem até obter uma espécie de puré.
Por fim, acrescente o ovo e envolva o preparado com uma espátula de modo a que se forme uma massa homogénea.
Retire pequenas porções de massa, e role-as nas mãos, fazendo bolinhas do tamanho aproximado a de uma noz. 
À parte, basta os dois ovos com um pouco de sal e pimenta e encha duas taças com o pão ralado e farinha, separadamente.
Aqueça o óleo e passe, cada uma das bolinhas de sardinha, em farinha, depois em ovo e, finalmente, por pão ralado (previamente misturado com as ervas de Provence). Leve-as a fritar em óleo bem quente até dourarem e escorra-as sobre papel absorvente.
Deixe arrefecer e decore com ketchup e rebentos de cerefólio.




Para acompanhar esta entrada, recomendo:



Espumante São Domingos Extra Bruto 
Caves do Solar de São Domingos


Castas: Arinto, Cercial e Chardonnay.

Notas de prova :
Aroma jovem, revelando muita frescura, com notas de alperce e pêra. A presença de levedura é indício do processo clássico de espumantização. Elegância na boca, vivo e muito complexo, bolha finíssima, tudo pleno de equilíbrio. Consensual e versátil para qualquer hora do dia ou da noite.

Comentário de Luís Lopes, in Revista de Vinhos, Jan.2012 – 15 pontos:
“Aroma discreto, mas franco e delicado, onde se descobrem frutos citrinos, algumas notas fermentativas. Bem composto, equilibrado, com acidez muito viva, próprio para pratos de sabor intenso.”






Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste prato.

O meu muito obrigada à La Gondola, Suldouro, Necton e Caves do Solar de São Domingos pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.