Rosca de Sardinhas






















2 conservas de sardinha em azeite (usei as sardinhas em azeite virgem extra da La Gondola)
500 g de farinha
200 g de leite morno (usei o leite meio-gordo Terra Nostra)
40 g de manteiga (usei da marca Terra Nostra)
10 g de azeite (usei o Azeite Castelo de Marvão)
1 pitada de açúcar
25 g de fermento de padeiro fresco ( usei uma saquete ade fermento de padeiro Vahiné)
1 ovo grande
2 c. chá de sal 1 pitada de sal  (usei a flor de sal Marnoto)
1 gema de ovo para pincelar
Sementes de linhaça clara e escura q.b.


Comece por desfazer o fermento no leite morno, deixando-o repousar um pouco. 
Acrescente-lhe o azeite, a manteiga, o sal. o açúcar e o ovo, misturando bem
Adicione a farinha a um recipiente largo e abra uma cavidade no centro desta, onde deve colocar a mistura de fermento e azeite. Misture os ingredientes e, depois, sove e amasse até obter uma massa homogénea e elástica. Forme uma bola, coloque num recipiente tapado com um pano e deixe levedar até dobrar de volume (cerca de 1 hora).
Após este tempo, pré-aqueça o forno a 180ºC e enfarinhe 2 tabuleiros.
Divida a massa em duas partes com o mesmo tamanho, estenda cada uma delas e forme uma facha longa. Esmague as sardinhas com um garfo e adicione-as a ambas as porções de massa, deixando uma margem vazia a toda a volta. Regue com um pouco do azeite contido na lata e enrole como se fosse uma torta. Sele bem as pontas e as laterais da massa e, com cada uma das porções, deve fazer uma espécie de anel e unir as pontas. Pincele com ovo batido e polvilhe com a mistura de sementes de linhaça.
Leve ao forno por, cerca de, 20 a 35 minutos (se começar a tostar demais, cubra-os com folha de alumínio).




Para acompanhar este pão, recomendo:




Loureiro
Quinta da Lixa 

Castas: Loureiro
Região: Vinhos Verdes

Obtido exclusivamente a partir da casta que lhe dá o nome, trata-se de um vinho seco produzido apenas em anos de qualidade.
É um vinho equilibrado e persistente de cor citrina de aromas bem marcados e complexos, muito próprios da casta.
Na boca a sua frescura natural faz ressaltar o seu caracter frutado.










Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste pão.

O meu muito obrigada à La Gondola, Terra Nostra, Vahiné, Azeite Castelo de Marvão, Necton e Quinta da Lixa pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.