Coroa de Frutos Secos














250 g de farinha
15 g de fermento de padeiro fresco  (usei 1/2 saqueta de fermento de padeiro Vahiné)
80 g de açúcar
50 g de manteiga derretida (usei a manteiga com sal transmontana da Lacticínios do Paiva)
75 ml de água morna
1 c. sopa de aguardente (usei a aguardente velha da Caves do Solar de São Domingos)
50 ml de sumo de laranja
1 laranja pequena, em raspa
1 gema grande
225g de frutos secos (usei uma mistura de amêndoas laminadas, nozes picadas e sultanas escuras e claras)
1 gema + 2 c, sopa de leite para pincelar
Frutos secos para decorar q.b.
2 c. sopa de compota de alperce (usei compota de alperce sem açúcar da Sovex)
4 c. sopa de água quente


Comece por dissolver o fermento na água morna.
Num recipiente largo, misture a farinha e o açúcar, abra-lhes uma cova ao centro e junte o sumo e a raspa da laranja. Acrescente a gema e a manteiga derretida e comece a amassar. Adicione o fermento dissolvido, amassando sempre até ficar uma massa fofa, elástica e homogénea. Faça uma bola com a massa e coloque-a num recipiente polvilhado com farinha. tape com um pano e deixe levedar até duplicar de tamanho (cerca de 1 hora e meia).
Estenda a massa e adicione-lhe as frutas secas, amassando bem para que esta fique bem distribuída. Divida a massa em 3 partes iguais, formando um rolo longo com cada uma delas. Una três das pontas e comece a entraçar, quando a massa estiver prestes a terminar, volte a unir as pontas. Una a trança em forma de coroa, amarrando bem as suas pontas.
Transfira a coroa entrançada para um tabuleiro forrado com papel vegetal e decore-a com mais algumas frutas secas.
Por fim, pincele toda a massa com a gema, previamente batida com o leite, e leve ao forno, pré-aquecido a 180ºC por 25 minutos ou até dourar e a massa se apresentar cozida (faça o teste do palito).
Retire do forno, coloque-a sobre uma grande e pincele-a com uma  mistura de compota de alperce e água quente (que deve preparar previamente).
Deixe secar e sirva morna ou fria.




Para acompanhar este bolo, recomendo:



Porto Special White Reserve - Quinta do Estanho

Vinho do Porto branco oriundo de uvas das castas Malvazia Fina, Viozinho, Gouveio, Ribigato entre outras.
Verificado em cubas de inox com temperaturas controladas e estágio em tonéis  de madeira avinhada entre 7 a 9 anos.

Notas de Prova: Aroma limpo, fino e velhice possante em madeira. Vinho branco dourado com maturidade e finura, denotando o inicio de aromas terciários. Na boca é suava, subtil, com leves paladares a especiarias que lhe conferem graciosidade e equilíbrio, tendo um final prolongado.




Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste bolo.

O meu muito obrigada à Lacticínios do Paiva, Caves do Solar de São Domingos, Sovex, VahinéQuinta do Estanho pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.