Pita Pizza de Chourição

















6 pães pita
Chourição em fatias grossas (usei o chourição da Beira Lamego)
220 g de queijo picado (usei o queijo flamengo da marca Paiva)

Molho de tomate italiano:
1 cebola picada
2 colheres de sopa de azeite  (usei o Azeite Castelo de Marvão)
1 dente de alho picado
2 a 3 colheres de chá de concentrado de tomate (usei da marca Compal)
400g de tomate triturado (usei da marca Compal)
1/2 colher de chá de oregãos secos
1 colher de chá de açúcar
1/2 colher de chá de manjericão seco
1 folha de louro
1 pitada de pimenta branca (usei da marca Suldouro)
Sal q.b. (usei a flor de sal Marnoto)


Comece por tostar os pães pita levando-os ao forno ou colocando-os na torradeira.
Sobre cada pão, adicione uma pequena porção de molho, espalhe-o bem e polvilhe com o queijo picado.
De seguida, adicione o chourição em fatias e termine polvilhando com oregãos e leve ao forno pré-aquecido a 200ºC por 15 minutos.


Molho de tomate italiano:
Descasque e pique a cebola e o dente de alho. Leve-os a refogar no azeite, junte o tomate em pedaços pequenos e deixe ferver em lume brando durante 15 minutos, sem tapar. Tempere com o açúcar (não esqueça de adicionar o açúcar porque é ele que retira a acidez do tomate e torna o molho saboroso), o sal, louro e a pimenta, deixando cozer mais 10 minutos. Junte então as ervas aromáticas e continue a cozer o molho durante mais 10 minutos. Misture então o concentrado de tomate mexendo bem. O molho não deve ficar muito fluido, portanto, se isto acontecer, junte mais um pouco de concentrado de tomate. Estará no ponto quando o molho tornar-se espesso e uniforme. Por fim, retire a folha de louro e passe o molho pela varinha mágica, deixe arrefecer antes de usar.



Para acompanhar este prato, recomendo:



São Domingos - Tinto Bairrada D.O.C. 2011
Caves do Solar de São Domingos




Castas: Baga (40%), Touriga-Nacional (30%) e Tinta-Roriz (30%).

Notas de prova:
Aroma focado na fruta de boa qualidade, evidenciando notas elegantes de especiarias e chocolate. Bela presença na boca, com taninos aveludados, revelando requinte e persistência.











Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste prato.

O meu muito obrigada à Lacticínios do Paiva, Beira Lamego, Compal, Azeite Castelo Marvão, Suldouro, Necton e Caves do Solar de São Domingos pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.