Sapateira Recheada


















1 sapateira pré-cozida com 800 g
1 mão de sal (usei o sal marinho Marnoto)
1 cebola pequena com casca
2 folhas de louro
Molho de piripiri q.b. (usei o extra-picante da Paladin)
2 embalagens de biscottinas de azeite e sal da marca Rústica / Rialto

Recheio:
25 g de pickles (usei da marca Maçarico)
1 ovo grande cozido
40 g de pão ralado (usei da marca Rialto)
30 ml de cerveja
60 g de maionese (usei da marca Paladin)
1 c. de chá de ketchup (usei da marca Paladin)
Molho de piripiri q.b.
1 pitada de pimenta (usei da marca Margão)
Sal fino q.b.



Numa panela grande, adicione a cebola com casta cortada em pedaços e as folhas de louro. Quando ferver tempere com sal e molho de piripiri e adicione a sapateira inteira. Deixe cozer por cerca de 15 minutos, deixe arrefecer no caldo de cozedura, escorra-a e leve ao frigorífico por 45 minutos.
Transfira-a para uma tábua de cozinha e separe a carapaça do resto do corpo. 
Reserve a parte das patas e comece a arranjar a parte da carapaça; devendo escolher toda a carne desta, raspando-a bem e reservando-a num recipiente. Abra todas as patas, retire a sua carne e adicione-a ao interior da sapateira que reservou, misturando-os bem e esmagando com um auxilio de um garfo.
Adicione a maionese, o ketchup, a cerveja e misture. Pique os pickles e o ovo cozido em pedaços muito pequenos e acrescente. Incorpore o pão ralado, envolva e tempere com sal, pimenta e molho de piripiri a gosto (se estiver muito seco adicione um pouco mais de maionese). Volte a misturar o preparado até obter um creme homogéneo. 
Passe a carapaça da sapateira por água, escorra, enxugue bem e deite aí o recheio preparado. Sirva com biscottinas.



Para acompanhar esta entrada, recomendo:



Espumante São Domingos Extra Bruto 
Caves do Solar de São Domingos


Castas: Arinto, Cercial e Chardonnay.

Notas de prova :
Aroma jovem, revelando muita frescura, com notas de alperce e pêra. A presença de levedura é indício do processo clássico de espumantização. Elegância na boca, vivo e muito complexo, bolha finíssima, tudo pleno de equilíbrio. Consensual e versátil para qualquer hora do dia ou da noite.

Comentário de Luís Lopes, in Revista de Vinhos, Jan.2012 – 15 pontos:
“Aroma discreto, mas franco e delicado, onde se descobrem frutos citrinos, algumas notas fermentativas. Bem composto, equilibrado, com acidez muito viva, próprio para pratos de sabor intenso.”







Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação desta entrada.

O meu muito obrigada à Paladin, Rialto, Maçarico, Margão, Necton e Caves do Solar de São Domingos pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.