Rolo Doce de Maçã e Noz











2 saquetas de fermento de padeiro Vahiné
750 g de farinha
80 g de manteiga Terra Nostra
3 gemas de ovo
100 g de ovo liquido pasteurizado Dovo (equivalente a 2 ovos M) da Derovo 
120 g de açúcar
300 ml de leite, meio gordo, Terra Nostra
1 c. chá de aroma a baunilha Vahiné
Ovo batido

Recheio:
6 maçãs vermelhas ou golden
1 c. chá de canela moída Margão
3 c. sopa de açúcar amarelo
1 c. sopa de sumo de limão
150 g de miolo de noz
Metades de noz


Comece por preparar a massa misturando 125 da farinha com o fermento. Abra uma cova no centro desta mistura e adicione 150 ml do leite, as gema e o ovo batido. Amasse com uma colher e reserve até se formarem bolhas à superfície.
Nessa altura, acrescente, a restante farinha e leite. Misture e adicione, também, o açúcar, a baunilha e a manteiga amolecida. Amasse bem até obter uma massa lisa, fofa e ligeiramente elástica (se necessário, junte um pouco mais de farinha).
Forme uma bola com a massa, transfira-a para um recipiente tapado com um pano e deixe levedar por 2 horas ou até dobrar de volume.
Enquanto isto, prepare o recheio, cortando as maçãs em pedaços pequenos e temperando-as com o sumo de limão, o açúcar e a canela.
Quando a massa apresentar o dobro do seu volume inicial retire-a para uma superfície enfarinhada e estenda-a num retangulo com espessura fina (ou forme dois retangulos mais pequenos). Polvilhe com a mistura de maçãs e as nozes. Enrole como se fosse uma torta, apertando bem a massa e ligando bem as pontas. Tape novamente com um pano e deixe levedar por mais 1 hora.
Ao fim deste tempo, pincele o bolo com ovo batido e leve ao forno, previamente aquecido a 180ºC, durante 60 minutos ou até a massa dourar e apresentar-se cozida. A meio da cozedura coloque as metades de noz na superfície do bolo.
Sirva morno ou frio.




Para acompanhar esta sobremesa, recomendo:

Porto Vintage 1997
Quinta do Estanho

Côr: Tinto
Espuma: Rosada
Aroma: Limpo, nobre e frutado
Sabor: Limpo. harmonioso e persistente
Qualidade: Muito Boa

Vinho Vintage com uma excelente evolução de envelhecimento na garrafa, denotando-se já uma febre de garrafa. Vintage ainda com força para continuar a envelhecer.




Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação desta sobremesa.

O meu muito obrigada à Terra Nostra, Derovo, Vahiné, Margão e Quinta do Estanho pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.