Crepes Florentinos
















Crepes:
250ml de leite
120g de farinha
1 ovo
30g de margarina derretida
1 pitada de açúcar
1/4 colher de chá de sal (usei a flor de sal Marnoto)

Recheio:
120g de fiambre de peru (usei o peito de peru fumado Nobre Cuida-t +)
120g de queijo lmagro fatiado
25g de margarina
250ml de leite
25g de farinha
1 pitada de mistura de alho e salsa (usei da marca Margão)
1 pitada de pimenta branca (usei da marca Margão)
Sal q.b.



Comece por fazer os crepes dissolvendo a farinha no leite até não encontrar grumos. Junte o sal, o açúcar e o ovo, misturando-os muito bem. Por fim, adicione a margarina derretida e envolva até obter um preparado homogéneo. Tape com um pano e deixe assim por 30 minutos.
Leve a aquecer uma frigideira anti-aderente com 18 cm de diâmetro. Coloque um pouco de margarina nela e espere que derreta. Deite uma concha de massa e rode de modo a cobrir todo o fundo. Deixe cozer, volte o crepe e coza do outro lado. Reserve-os num lugar quente enquanto prepara o recheio.

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Aqueça o leite, sem deixar ferver. 
Num outro tacho derreta a margarina, em lume brando, e junte a farinha, a pouco e pouco, mexendo bem com uma colher de pau. Vá juntando o leite, pouco de cada vez, mexendo sempre com uma vara de arames para que não criar grumos. Continue sempre a mexer até sentir que o molho começa a engrossar. Tempere com sal, pimenta, alho em pó e salsa seca, deixando cozinhar mais um pouco.
Coloque uma colher de sopa de molho no centro de cada crepe, espalhando-o um pouco no sentido do comprimento. Sobre o molho adicione o queijo e fiambre previamente cortados em pedaços pequenos. Polvilhe com mais um pouco de salsa seca, enrole como se fosse um charuto e transfira-os para um tabuleiro.
Leve ao forno a gratinar por alguns minutos e sirva morno.



Para acompanhar este prato, recomendo:


Conde Villar Loureiro
Quinta das Arcas


Denominação: DOC Vinho Verde
Ano: 2013
Castas: Loureiro

Vinho com aspecto límpido e cristalino, com leves reflexos palha;
O seu aroma é intenso e frutado com aromas de frutos tropicais como a manga e a banana; leves notas florais que se misturam com a fruta abundante.
Na boca tem uma estrutura bem definida e frescura activa característica de um bom vinho verde.







Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste prato.

O meu muito obrigada à Nobre, MargãoNecton Quinta das Arcas pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.