Blogger templates

traduzir para inglêsTraduzir para Espanholtraduzir para françêstraduzir para alemão

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Gratinado de Salsicha com Batata Palha
























1 lata (8 unidades) de salsichas de aves com proteína do leite da Nobre
200 g de batata palha
1 cebola picada finamente
1 dente de alho
1 fio de azeite (usei o azeite transmontano Casa dos Pradas que pode adquirir na Escrinho)
400 ml de leite
40 g de manteiga
40 g de farinha
150 g de queijo ralado grosseiramente (usei o queijo apimentado da Lacticínios do Paiva)
100 ml de natas
1 pitada de  noz-moscada 
1 pitada de pimenta branca (usei da marca Margão)
Sal q.b. (usei o sal marinho Marnoto)


Comece por cortar as salsichas a meio no sentido do comprimento, corte também as duas metades em três vezes, de modo a obter tiras de salsicha.
Aqueça o azeite, junte-lhe a cebola e o dente de alho bem picados. Deixe-os amolecer, em lume brando, e junte as salsichas cortadas. Deixe cozinhar durante um minuto e reserve.
Derreta a manteiga, junte-lhe a farinha, mexa e acrescente o leite morno, aos poucos, Quando começar a engrossar, desligue o lume e tempere com sal, pimenta e noz moscada. Adicione-lhe as natas, retifique o sal e envolva.
Num recipiente largo, misture a batata palha com o preparado de salsicha e o molho branco, envolva delicadamente e verta para um tabuleiro cerâmico.
Polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno, pré-aquecido a 180ºC, durantre 5-7 minutos ou até dourar.
Sirva de imediato acompanho com uma salada.




Para acompanhar este prato, recomendo:



Volúpia Branco 
Caves do Solar de São Domingos


Castas: Sauvignon blanc (50%), Chardonnay (35%) e Maria Gomes (15%)

Notas de prova:
Aroma intenso e complexo, em que a mineralidade predomina sobre as notas florais e citrinas. Cheio e volumoso na boca, de acidez subtil, revela a fruta em toda a sua plenitude, tornando-se um conjunto de
qualidade única.









Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste prato.

O meu muito obrigada à Nobre, Lacticínios do Paiva, Escrinho, Margão, Necton e Caves do Solar de São Domingos pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.




quinta-feira, 16 de abril de 2015

Codornizes Fritas à Portuguesa




















2 codornizes
2 dentes de alho 
1/4 de c. chá de pimentão doce (usei da marca Margão)
1 pitada de pimenta branca (usei da marca Margão)
1 folha de louro
Molho de piripiri q.b. (usei da marca Paladin)
200 ml de vinho branco
Sal q.b. (usei o sal marinho Marnoto)
2 c. sopa de azeite (usei o azeite virgem extra - colheita especial - da Quinta da Lixa)
Azeitonas temperadas
Mistura de alfaces
200 g de batatas crisp da McCain


Comece por temperar as codornizes, inteiras ou abertas (nesta última opção elas cozinham mais depressa) com os dentes de alho picados, a folha de louro, pimentão doce, pimenta e sal. Regue com o vinho branco e deixe marinar por, pelo menos, 1 hora.
Passado esse tempo, escorra as codornizes e reserve a sua marinada. 
Aqueça o azeite e frite as codornizes até estarem louras de ambos os lados, regue-as com a marinada, adicione molho de piripiri a gosto e tape o tacho. Deixe cozinhar, em lume brando, até estarem cozidas e tenras.
Enquanto isto, aproveite para fritar as batatas crisp ou leva-las ao forno (eu coloquei-as em forno quente por 12 minutos).
Sirva as codornizes regadas com o seu molho e acompanhe com as batatas crisp, azeitonas temperadas e salada de alfaces. 






Para acompanhar este prato, recomendo:




Aromas das Castas - Alvarinho Trajadura
Quinta da Lixa

Castas: Loureiro e Trajadura
Região: Vinhos Verdes
Aroma e paladar: Frutado com notas florais, de paladar frutado, elegante e persistente.

A casta Alvarinho é uma das variedades menos produtivas do mundo. Procure notações de fruta de caroço como o pêssego, esta variedade revela ainda notas de flor de laranjeira conferindo ao conjunto elegância e complexidade.
A casta Trajadura potencia o corpo e o prolongamento, com notações furtadas de pêra. 
Perfeita combinação de duas das mais nobres Castas da região dos Vinhos Verdes. Inspire-se no rótulo e sinta todo o potencial deste vinho equilibrado e e harmonioso. Visite: www.quintadalixa.pt







Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste prato.

O meu muito obrigada à McCainPaladin, Margão, Marnoto e Quinta da Lixa pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.


quarta-feira, 15 de abril de 2015

Canapé à Marinheiro


















2 embalagens de paté de cavalinha com pimenta vermelha La Gondola
100 g de salmão fumado
Azeitonas pretas q.b.
1 embalagem de bolacha original table water da Carr's
Folhas de cerefólio


Comece por colocar uma bolacha sobre outra e adicione uma porção de paté de cavalinha. Alise-o um pouco e acrescente um pedaço de salmão fumado.
Termine adicionando uma azeitona preta e folhas de cerefólio.
Sirva de imediato.




Para acompanhar esta entrada, recomendo:



Espumante São Domingos Extra Bruto 
Caves do Solar de São Domingos


Castas: Arinto, Cercial e Chardonnay.

Notas de prova :
Aroma jovem, revelando muita frescura, com notas de alperce e pêra. A presença de levedura é indício do processo clássico de espumantização. Elegância na boca, vivo e muito complexo, bolha finíssima, tudo pleno de equilíbrio. Consensual e versátil para qualquer hora do dia ou da noite.

Comentário de Luís Lopes, in Revista de Vinhos, Jan.2012 – 15 pontos:
“Aroma discreto, mas franco e delicado, onde se descobrem frutos citrinos, algumas notas fermentativas. Bem composto, equilibrado, com acidez muito viva, próprio para pratos de sabor intenso.”







Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação desta entrada.

O meu muito obrigada à La GondolaCarr's e Caves do Solar de São Domingos pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.




Creme Aveludado de Fava com Crocante de Chouriço Picante























1/3 de chouriço extra picante da Sicarze
500 g de favas descascadas
1 cebola média
100 g da parte branca do alho francês
1 dente de alho
2 batatas
1 fio de azeite (usei o azeite biológico virgem extra da marca Acushla)
50 ml de natas
1 pitada de pimenta (usei da marca Margão)
Sal q.b. (usei a flor de sal Marnoto)
Biscottinas redondas com azeite e sal da Rialto


Comece por retirar a pele a cada uma das favas, reservando apenas o seu interior. Para que este processo seja simples e rápido deve escalda-as 1 minuto, em água a ferver, e, logo de seguida, passe-as em água fria corrente, pressionando-as, uma a uma, entre os dedos indicador e polegar, assim sairá facilmente a pele que as protege.
Aqueça o azeite e junte-lhe o alho francês em rodelas, a cebola em pequenos pedaços e o alho laminado. Deixe-os amolecer, em lume brando, e acrescente as batatas em cubos e as favas, deixando refogar um pouco. Acrescente água até que todos os legumes se encontrem submersos e tempere com sal. Deixe cozer, lentamente, e ,quando todos os legumes se encontrarem tenros, reduza-os a puré. Adicione as natas (junte mais nata ou água se o creme estiver demasiado espesso), tempere com pimenta e retifique o sal.
Enquanto isto, corte o chouriço em pequenos cubinhos e salteie-os num pouco de azeite até se encontrar ligeiramente crocante.
Sirva a sopa polvilhada com o chouriço e acompanhe com biscottinas de azeite.




Para acompanhar este prato, recomendo:


Conde Villar Tinto
Quinta das Arcas


Denominação: Vinho Regional Alentejano
Castas: Aragonez, Trincadeira, Allicante Bouschet, Touriga Nacional
Ano: 2013


Visual: Cor granada e concentrada;
Aroma: Aromas intensos e frutados, frutos vermelhos;
Boca: Macio e aveludado. Bem estruturado, os taninos e a acidez estão bem conjugados com a fruta abundante.

Visite a loja online: www.quintadasarcas.com/lojadaquinta/





Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste prato.

O meu muito obrigada à Sicarze, Rialto, Margão, Acushla, Marnoto Quinta das Arcas pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.













terça-feira, 14 de abril de 2015

Queijadas de Requeijão com Amêndoa





















1 requeijão de mistura (usei o requeijão natural de cabra, vaca e ovelha da Saloio)
1 placa de massa folhada retangular
50 g de farinha
140 g de amêndoa moída
1 pitada de canela (usei da marca Margão)
60 g de açúcar
1.5 c. sopa de mel claro (usei o mel biológico da marca Acushla)
2 ovos médios
2 gemas
10 g de manteiga (usei Terra Nostra)
1 c. chá de raspa de limão
Açúcar glacé baunilhado da Royal
Farinha para polvilhar


Pré-aqueça o forno a 240ºC.
Comece por untar as formas de queijadas com margarina e polvilhe-as com farinha.
De seguida, deve cortar círculos de massa folhada ligeiramente maiores do que o diâmetro das formas que usar, e forre-as com os mesmos.
Entretanto, esmague o requeijão com um garfo até obter uma espécie de creme. Junte-lhe a amêndoa moída juntamente com o mel e misture muito bem.
À parte, basta os ovos com as gemas, adicione-lhes o açúcar e bata para obter um creme fofo e claro. Junte a mistura de queijo a este preparado, batendo para incorporar. Acrescente a canela a gosto, a raspa de limão e a farinha, envolvendo delicadamente.
Distribua o creme pelas formas, preenchendo-as quase na sua totalidade, e leve ao forno por 20-25 minutos ou até dourarem levemente.
Desenforme, deixe arrefecer sobre uma rede, e polvilhe com o açúcar em pó quando se encontrarem completamente frias.



Para acompanhar estas queijadas, recomendo:



Late Bottled Vintage (LBV) 2009 - Quinta do Estanho

Espuma: Avermelhada
Aroma: Limpo e agradável, com leves notas achocolatadas

Sabor: Limpo e agradável, com taninos equilibrados, denotando ainda um frutado agradável



Vinho do Porto de excepcional qualidade, de uma só colheita oriunda de uvas tintas das castas Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz, entre outras.


Verificado com especial rigor, envelhece em tonéis de madeira até ao 4º ou 6º ano e depois em garrafa.






Para preparar este bolo usei a colher misturadora e espátula de silicone Tupperware da Abóbrinhas.
Para adquirir estes fantásticos produtos, contate o Abóbrinhas por mensagem através do facebook, clicando aqui.





Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação destas queijadas.

O meu muito obrigada à Saloio, Royal, Terra Nostra, Margão, Abóbrinhas, Acushla e Quinta do Estanho pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...