Chebakia






Chebakia, também chamado de Mkharka, em certas regiões, é um dos doces mais populares em Marrocos! Especialmente durante o mês do Ramadão, onde a Chebakia é obrigatória, geralmente acompanhando Harira (a famosa sopa de tomate marroquina). No entanto, também é ótimo servi-las com chá ou café.
A forma da Chebakia é única, parece uma rosa, e o seu sabor é doce e aromático, irresistível!




1/2 copo de sementes de sésamo
2 copos de farinha
1/2 c. chá de erva doce Margão
1/2 c. chá de canela moída Margão
3 c. chá de açúcar
1/2 c. chá de fermento em pó Vahiné
1 pitada de sal
1/2 c. sopa de fermento seco para pão Vahiné
2 filamentos de açafrão
1/2 c. sopa de água de flor de laranjeira (orange blossom water) (que pode adquirir na Gloodclicando aqui)
1 1/2 c. chá de azeite
1 1/2 c. chá de óleo vegetal
1/2 c. chá de vinagre branco (usei o vinagre de Pêra rocha do Oeste da Paladin)
1 c. chá de manteiga, derretida, Terra Nostra
1 gema
1/2 copo de água morna
Óleo vegetal para fritar

Cobertura:
200 g de mel
50 ml de água
Sementes de sésamo Frutorra


Comece por colocar as sementes de sésamo numa frigideira larga, sem as amontoar, e leve a lume médio. Agite-as, com uma colher de pau, até dourarem levemente de ambos os lados. Reduzas as sementes a farinha fina. Reserve. Torre mais algumas sementes para a cobertura seguindo mesmo processo, mas sem as moer.
À parte, misture a água de flor de laranjeira com os filamentos de açafrão. Misture e reserve durante uns minutos.
Noutro recipiente, junte o fermento seco, para pão, com 1 e 1/2 c. chá de açúcar e um pouco de água morna. Aguarde alguns minutos e misture.

Prepare a massa misturando a farinha com as sementes de sésamo moídas, a erva doce, a canela,  o fermento em pó, uma pitada de sal e 1/2 c. chá de açúcar. Misture bem e acrescente o azeite, o óleo e a manteiga derretida. Continue a mexer para incorporar todos os ingredientes e acrescente o vinagre, a mistura de flor de laranjeira com o açafrão, a mistura de fermento e uma gema. Amasse, com as mãos e vá acrescentando 1/2 copo de água morna, a pouco e pouco, enquanto vai amassando . Amasse bem, sovando energicamente até que a massa se encontre fofa (se necessário, acrescente mais farinha, mas pouca). Assim que conseguir formar uma bola que não seja demasiado pegajosa, mas que seja fofa e elástica, está pronta.
Divida a massa em 6 porções de tamanho semelhante, e estique cada uma delas em quadrados com espessura de 0,5cm. Com uma carretilha ondulada, recorte um retangulo do tamanho de metade da sua mão (cerca de 8-10cm). De seguida, faça 4 cortes no meio da massa, no sentido do comprimento e deixando uma margem igual tanto nas margens como entre as tiras massa (o processo é idêntico ao de fazer coscorões, mas com 5 tiras de massas em lugar de 4).
Para dar forma à chebakia deve pegar no recângulo de massa e encaixar o dedo do meio, da sua mão direita, através de tiras alternadas de massa (ou seja, levantar a primeira tira de massa, a terceira e a quinta, colocando o seu dedo por baixo destas tiras e ficando com as outras duas tiras por baixo do seu dedo). Com a mão esquerda, aperte os cantos externos da massa, que estão pendurados perto da ponta do seu dedo. Também com a mão esquerda, puxe o segundo pedaço de massa, que está sobre o seu dedo, sobre o primeiro, colocando-o em cima deste. peque no terceiro pedaço de maça e faça o mesmo, puxando-a para cima do primeiro e segundo pedaços de massa. retire a massa do dedo, com cuidado, coloque na bancada e aperte as extremidade da massa, formando a flor.
Execute este processo com a restante massa e coloque as "flores" de massa sobre uma bancada. De seguida, frite a massa em óleo bem quente e até que dourem de ambos os lados. Sacuda o excesso de óleo e mergulhe-as, imediatamente, numa mistura de em mel quente misturado com água, deixando-as a absorver durante 15 minutos (deve fritar as chebakia aos poucos para que consiga mergulha-las no mel logo depois de as fritar).
Escorra as chebakia do mel e coloque-as num tabuleiro ou grade, polvilhe-as com as sementes de sésamo torradas e deixe secar.






Para acompanhar esta receita, recomendo:


Ginja D'Óbidos - Licor de Ginja
Vila das Rainhas
Frutóbidos

O sucesso do Licor de Ginja d`Óbidos “Vila das Rainhas”, está na essência do fabrico artesanal, sem corantes nem aromatizantes, obtendo-se um néctar de cor rubi e sabor aveludado, o qual deve ser consumido a uma temperatura de 14ºC ou 15ºC.

Teor alcoólico:
20% vol.

Saiba mais:





Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste prato.

O meu muito obrigada à Glood,  Frutorra, Terra Nostra, Vahiné, Margão, Paladin Vila das Rainhas (Frutóbidos) pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.